Actualmente quase toda a gente tem um computador em casa e depara-se com a necessidade de transferir dados de uns computadores para os outros. Ao longo dos anos foram surgindo novas alternativas que no proporcionam transferir esses ficheiros, desde as disquetes, que no permitiam transportar pequenos ficheiros, até à mais recente tecnologia dos discos externos, que nos permitem transportar tudo o que temos no computador e ainda sobra espaço.
Disquetes – Surgem em 1969 com uma capacidade de 79.7 kB, posteriormente apareceram muitos outros modelos com diferentes capacidades em que a mais vulgar é a de capacidade de 1.44 MB. Actualmente esta em desuso, já quase nem existem computadores com entradas para disquetes. As disquetes nos anos 80 tiveram grande popularidade uma vez que os programas informáticos e os videojogos para o computador distribuíam-se neste formato. Já que naquela época os programas e os jogos não chegavam nem a 1 MB, cabendo perfeitamente nas disquetes.

Fonte da imagem: RecoveryLabs

Fonte: Wikipedia (disquetes)

CD (compact disc) – Surgiu em 1979 e foi comercializado a partir de 1982. Inicialmente utilizado na área da música e posteriormente na informática. É actualmente um dos mais conhecidos meios de armazenamento de dados/música. A sua principal vantagem é a sua pequena dimensão, sobretudo grossura, no entanto o seu inconveniente é que não se podem manipular os dados a não ser nos CD’s regraváveis Geralmente tem uma capacidade de aproximadamente 700 MB/ 80 minutos. A invenção dos cd’s pôs fim aos discos de Vinil.
Fonte: CD wikipedia.

;Fonte da imagem: Departamento Matemática/FCTUC

Zip – Surgiu em 1994 e tinha uma capacidade de 100 MB. Mais tarde surgiram modelos com capacidade de 250 e 750 MB. Não teve muito sucesso e é pouco usado actualmente, é um formato de compactação de arquivos mais difundido e utilizado pela Internet.

Fonte: Wikipedia(ZIP)
DVD – (abreviação de Digital Video Disc ou Digital Versatile Disc). Foi criado em 1995 e tem uma capacidade de 4,7 GB; os chamados DVD de dual-layer (dupla camada) podem armazenar até 8,5 GB. É actualmente muito utilizado principalmente no mercado de vídeo, possui maior capacidade de armazenamento que o CD, devido a uma tecnologia óptica superior. Dvd’s não regraváveis permitem somente uma gravação, tornando-se impossível apagar depois, enquanto os DVD’S regraváveis permitem apagar e regravar informação.

Fonte: DVD wikipedia

Fonte da imagem: UFRN